terça-feira, Janeiro 02, 2007

Investigador alerta que 2007 poderá ser o ano mais quente de que há memória

O efeito de estufa e o fenómeno climatérico conhecido como El Niño poderão fazer de 2007 o ano mais quente desde que há registo, defende um especialista britânico da Universidade de East Anglia.

Segundo Phil Jones, director da Unidade de Investigação do Clima da Universidade de East Anglia, 2007 será um ano de condições climatéricas extremas, que poderão originar, por exemplo, secas na Indonésia e inundações na Califórnia.

Num artigo citado hoje no jornal britânico "The Independent", o professor alerta que o sobre-aquecimento global será agravado pela chegada do El Niño.

O fenómeno climatérico — causado pela subida das temperaturas médias do mar no Oceano Pacífico — "faz com que o mundo seja mais quente e exista uma tendência de maior calor que aumenta as temperaturas globais entre uma e duas décimas de grau centígrado por década", explica Jones.

O El Niño (que tem esta designação por se formar habitualmente na época do Natal e que ocorre entre cada dois a sete anos) poderá ter consequências dramáticas no continente americano, no Sudeste asiático e no Sul de África nos primeiros quatro meses de 2007, refere o artigo publicado no "The Independent".

in publico; 1/1/2007

Sem comentários: