quinta-feira, agosto 30, 2007

Deriva Continental observada

A Placa África está em vias de se dividir em duas duas novas placas tectónicas - a Placa Núbia e a Placa Somália (Ver figuras 1 e 2).
A nova zona de fronteira está a desenvolver-se na zona Este de África onde se localiza um rifte continental - Rifte Este Africano.
Este Rifte terá tido inicio na zona de fronteira entre a Placa Arábia e ter-se-á propagado para Sul ao longo do Rifte Este Africano.

Durante a maior parte do tempo o afastamento das placas, neste local, dá-se a uma velocidade média da ordem de grandeza do crescimento das unhas humanas, no entanto, por vezes ocorrem eventos muito mais dramáticos.

Um deste eventos ocorreu em Setembro de 2005 e foi registado pelos cientistas (com GPS e outros equipamentos). Durante um espaço de poucos dias apareceram na superficie terrestre grandes fracturas profundas e nalgumas zonas as placas afastaram-se mais de 8 metros (ver fotografias). Mais de dois milhares de milhões de metros cúbicos de rocha fundida - magma - ascenderam ao longo da fronteira de placas forçando-as a afastarem-se.

Os cientistas ficaram estupefactos com este acontecimento: ver a tectónica de placas a funcionar e o nascimento de um novo oceano..

Figura 1: Placas Tectónicas (em diferentes tons de cinzento)


Figura 2: Localização do Rifte Este Africano

Fotografia: Tim Wright, University of Leeds


Fotografia: Julie Rowland, University of Auckland

Fotografia: Julie Rowland, University of Auckland


Fotografia: Julie Rowland, University of Auckland

Fotografia: Elizabeth Baker, Royal Holloway, University of London


Fotografia: Elizabeth Baker, Royal Holloway, University of London

Fonte: aqui

3 comentários:

ginjasilver disse...

Nós(alguns humanos) a quererem a globalização e a Terra a dividir-se (...)Que giro! Acho que vou montar uma empresa de montagem de pontes...

João Marcelo disse...

Pode, então, esperar-se que (daqui a milhares, milhões ou milhares de milhões de anos) aquela parte da costa este de África se separe (fisicamente) do resto do continente africano?

Para mim, é ainda mais interessante cruzar o mapa que mostra aquele rifte com o mapa político de África... Se "cortássemos" África pelo rifte mais a Este teríamos a Etiópia, o Quénia, a Tanzânia e (talvez) Moçambique divididos entre uma área continental e outra insular!

Melhor, teríamos uma ilha dividida entre estes 3 (ou 4) países!

Por fim, isto só mostra que a divisão política de África nunca teve em atenção as características físicas (logo, também, geológicas) daquele continente.

joao_moedas disse...

Caro João Marcelo,

De facto alguns modelos mostram que a curto prazo (alguns milhões de anos) a sub-placa da Somália irá separar-se da outra metade da actual placa África (a sub-placa Núbia). No entanto as placas "pequenas" são altamente instáveis e daí a dificuldade de saber se de daqui a alguns milhões de anos irá de facto tornar-se numa placa independente estável ou se em vez disso irá acabar por se colar a uma placa maior.

Os modelos mostram também que a médio prazo(poucas centenas de milhões de anos) as placas África (e as suas sub-placas Núbia e Somália),a Eurásia e a Arábia irão provavelmente aglutinar-se num supercontinente (ver post "Future Earth Continents", de 31 de Agosto de 2007).

Teremos deste modo, daqui a uns milhões de anos, uma fronteira terrestre entre África e a Europa :)